Cachorro comendo comida da mão de seu dono

Atualmente, o tema “nutrição de cães e gatos” está em evidência. Pode-se observar, também, que ele está quase sempre associado à naturalização da alimentação dos pets.

O conceito de alimentar não é o mesmo que nutrir, embora muitas pessoas acreditem que o uso balanceado de alimentos selecionados e livres de agrotóxicos são suficientes para promover a nutrição adequada dos nossos pets.

Alimentar é o ato de fornecer aos cães e gatos alimentos com a finalidade de saciar a fome. A nutrição, por sua vez, é uma ciência que estuda o balanceamento de cada um dos 50 nutrientes essenciais ao corpo, de acordo com a sua funcionalidade no metabolismo do animal.

Muitos estudos desenvolvidos em torno da nutrição dos pets comprovam a necessidade que temos com relação à suplementação alimentar. Isso significa que não basta cuidar somente dos ingredientes da alimentação. Também é necessário suprir todas as necessidades de vitaminas, sais minerais e muitos outros elementos que ajudam os animais a terem uma vida cheia de saúde.

O papel da nutrição, então, é fornecer os nutrientes necessários para o bom funcionamento do metabolismo e, por meio desses nutrientes, também auxiliar na longevidade, prevenção e tratamento de doenças.

Suplementar é imprescindível para a alimentação dos pets!

A importância da suplementação não é apenas para suprir a carência de alguns nutrientes e vitaminas que estão faltando no organismo. Muito além disso, ela oferece elementos que são capazes de otimizar o funcionamento do metabolismo e, assim:

  • Trabalhar na prevenção de doenças
  • Auxiliar no tratamento e prognósticos médicos
  • Melhorar a qualidade de vida;
  • Aumentar a disposição, a energia e a força;
  • Combater o estresse;
  • Ajudar as fêmeas na amamentação ou gestação;
  • Promover longevidade aos animais.

Alguns suplementos são facilmente encontrados e podem ser adicionados à comida na hora de servi-la ao seu pet. Alguns exemplos são:

  • Salsinha e Coentro: auxiliam na desintoxicação do fígado e bloqueio dos metais pesados;
  • Iogurte natural, coalhada ou kefir: são probióticos que melhoram a flora intestinal;
  • Óleo de coco: estimula a imunidade e combate fungos e vírus;
  • Óleo de peixe: age na diminuição das concentrações de substâncias pró-inflamatórias do organismo;
  • Gelatina incolor e sem sabor: potente ação anti-inflamatória e protetora neurológica. É rica em colágeno, proteína que age no reparo dos tecidos, atuando em cartilagens, tendões e pele;
  • Castanha do Pará: riquíssima em selênio, um mineral que age neutralizando os metais pesados;
  • Semente de chia hidratada: excelente fonte de ferro, cálcio, magnésio e ômega 3;
  • Açafrão da terra: anticâncer e anti-inflamatório natural.

Lembre-se que a quantidade e a frequência do uso de suplementos deve ser individualizada sempre. Afinal, seu pet possui exigências nutricionais bem diferentes para cada fase de vida, peso, tipo de patologia e porte.

Por isso, é de vital importância que apenas um profissional capacitado, o Médico Veterinário, acompanhe a nutrição e alimentação do seu pet.

Para ficar por dentro de assuntos como esse e, claro, outros temas que envolvem a saúde, basta ficar de olho em nosso Blog, curtir nossa página no Instagram Facebook e acompanhar nossas postagens no Instagram!