close de mãos mexendo nos dedos e na sola do pé que estão doendo por causa da gota

Dr. Emerson Fidelis

A gota é uma forma comum, porém complexa, de artrite. Pode afetar qualquer pessoa, no entanto, é mais comuns em homens. Nas mulheres, ocorre especialmente após a menopausa.

Esse quadro é caracterizado por ataques repentinos e intensos de dor, inchaço, vermelhidão e sensibilidade nas articulações (geralmente naquelas localizadas na base do dedão dos pés). Para se ter ideia, de acordo com vários relatos, a sensação é de que os pés estão pegando fogo.

Para saber mais sobre a Gota, continue conosco!

Causas

A gota é provocada pelo excesso de ácido úrico no sangue, também conhecido como hiperuricemia.

Para entender melhor: o ácido úrico é produzido naturalmente pelo corpo durante a decomposição das purinas, compostos químicos encontrados em alguns alimentos como carnes, aves e frutos do mar.

Em condições normais, o ácido úrico circula no sangue e é eliminado pela urina. Quando não excretado o suficiente, pode se acumular e formar cristais semelhantes a agulhas. Estas desencadeiam inflamação e dor nas articulações e nos tecidos circundantes, originando o quadro da gota.

Fatores de risco

Alguns fatores aumentam o risco de hiperuricemia e, consequentemente, da gota. São eles:

  • gênero: homens produzem mais ácido úrico do que mulheres;
  • idade: em mulheres que já passaram pela menopausa, a quantidade de produção de ácido úrico se torna semelhante à dos homens;
  • genética: um histórico familiar de gota aumenta a probabilidade da doença;
  • estilo de vida: o consumo de álcool pode interferir na eliminação do ácido úrico pelo corpo. Além disso, dietas ricas em alimentos que contenham purina (como os já citados acima) também podem desencadear a hiperuricemia.
  • exposição ao chumbo: a exposição crônica ao chumbo (contato com baterias, tintas, soldas, encanamentos, queima de combustíveis fósseis etc) tem sido associada a alguns casos de gota.
  • medicamentos: alguns medicamentos podem aumentar os níveis de ácido úrico no corpo, como os diuréticos ou aqueles que contêm salicilato (alguns antiinflamatórios, antigripais etc).
  • peso: estar acima do peso aumenta o risco de gota.
  • outros problemas de saúde: insuficiência renal, pressão alta, diabetes etc são condições que costumam reduzir a capacidade do corpo de remover eficientemente seus resíduos, levando a níveis elevados de ácido úrico e, consequentemente, à gota.

Sintomas

Os sinais e sintomas da gota quase sempre ocorrem de repente, e muitas vezes à noite. Eles incluem:

  • dor articular intensa (principalmente no dedão do pé, assim como em outras articulações como as dos tornozelos, joelhos, cotovelos, pulsos e dedos);
  • sensação de queimação;
  • desconforto persistente;
  • inflamação e vermelhidão no local da articulação;
  • movimentação limitada na região inflamada.

Tratamentos

O plano de tratamento dependerá do estágio e da gravidade do quadro. Durante as crises de artrite, são usados antiinflamatórios e analgésicos.

Após o controle da fase aguda, podem ser iniciados medicamentos para baixar os níveis de ácido úrico, como o alopurinol, por exemplo.

Além disso, o médico pode recomendar algumas alterações no estilo de vida para reduzir o risco de futuras crises de gota como:

  • reduzir a ingestão de álcool;
  • perder peso;
  • parar de fumar;
  • melhorar a alimentação;
  • hidratar-se bastante.

Gostou do Texto? Para ler mais conteúdos como esse, fique de olho em nosso Blog e siga nossos perfis nas redes sociais (Facebook e Instagram)!