Duas pessoas respirando. Uma mulher no primeiro plano e um homem desfocado ao fundo

Dra. Adriana Bonfioli

Respirar é algo que fazemos sem pensar. Acontece a cada segundo, dia após dia. Mas você sabia que a maioria das pessoas não pratica a respiração corretamente? Pior ainda: que essa atitude pode trazer sérias consequências para a saúde? São algumas delas:

  • Alteração do sono;
  • Irritabilidade;
  • Problemas na digestão, coração, cérebro, sistema nervoso e músculos;
  • Complicações no desenvolvimento dos dentes e da estrutura da face.

Ao respirar verticalmente, elevando os ombros e fazendo movimentos para cima e para baixo, a quantidade de oxigênio que penetra nos pulmões é limitada. Geralmente, este tipo de respiração é superficial, rápido e resulta em uma retenção de gás carbônico no organismo.

A forma correta de se respirar é usando o diafragma, expandindo a região inferior do tórax e superior do abdome. Desta forma, a inalação é mais profunda. Afinal, ocorre uma expansão da porção inferior dos pulmões, melhorando a oxigenação.

Respirar de forma adequada resulta, também, em uma melhor oxigenação dos tecidos. Uma respiração lenta e profunda:

  • reduz a frequência cardíaca e a pressão arterial ;
  • aumenta os níveis de oxigênio no sangue;
  • alivia a ansiedade e o stress;
  • dá clareza aos pensamentos;
  • aumenta o metabolismo;
  • melhora a circulação e a capacidade de detoxificação do organismo;
  • previne o infarto.

E por que respirar profundamente não é natural para a maioria das pessoas?

Nossa cultura promove o controle das emoções. Logo, desde cedo, as crianças aprendem que devem esconder a raiva, engolir o choro, guardar seus sentimentos para si mesmas etc.

Inconscientemente, elas costumam prender a respiração e respirar de forma irregular e superficial em situações de ansiedade e estresse. Além disso, um abdome contido, reto e forte é considerado atrativo, o que leva as pessoas a evitarem a expansão do abdômen durante a respiração, mantendo a barriga sempre contida.

Como respirar corretamente?

Em primeiro lugar, devemos inspirar sempre pelo nariz. Dessa forma, o ar é filtrado, umedecido e aquecido, tornando-se pronto para ser utilizado pelo corpo. Depois, ele é conduzido através das vias aéreas (traquéia, brônquios e bronquíolos) até chegar aos alvéolos pulmonares. Lá ocorre a troca do oxigênio, que passa para o sangue, para o gás carbônico, que é eliminado do organismo.

Entre o tórax e o abdome existe um músculo muito forte chamado diafragma. Durante a inspiração, ele se move inferiormente, aumentando a cavidade torácica e expandindo os pulmões. Durante a expiração, ele se move superiormente, comprimindo os pulmões e ajudando a expulsar o gás carbônico.

Esse tipo de respiração, chamado diafragmático ou abdominal, promove uma troca eficiente do oxigênio pelo gás carbônico. Com ele, os tecidos se mantêm oxigenados e saudáveis, reduzindo a frequência cardíaca e a pressão arterial.

Duas pessoas respirando. Uma mulher no primeiro plano e um homem desfocado ao fundo

Para além do físico

A respiração correta também envolve fatores emocionais e consciência corporal. Nós respiramos melhor quando estamos relaxados. Afinal, nossa forma de respirar reflete nossos pensamentos e emoções.

Da mesma forma, o modo como respiramos interfere no equilíbrio emocional e na percepção do estresse. Ter consciência do ato de respirar e buscar ativamente um padrão relaxado, lento, profundo e rítmico traz enormes benefícios para a saúde. Além disso, também ajuda a controlar a ansiedade.

É importante, portanto, lembrar algumas vezes por dia da respiração. Cheque seu padrão em diferentes situações e tente ajustá-lo conscientemente até que isso se torne um hábito.

Mas… como?

Nestes momentos, concentre-se e assuma uma boa postura. Com a boca fechada, inspire pelo nariz por 2 a 3 segundos, expandindo o abdômen e o tórax sem elevar os ombros. Expire, calmamente, por 3 a 4 segundos. Pause por 2 a 3 segundos e repita o processo. Relaxe e sinta a tensão indo embora do seu corpo e a sua energia sendo restaurada.

Entende agora por que a respiração é um dos pilares da nossa saúde? Que tal, então, compartilhar esse texto em suas redes sociais para que mais pessoas descubram isso?

Para ficar por dentro de assuntos como esse e, claro, outros temas que envolvem a saúde, basta ficar de olho em nosso Blog, curtir nossa página no Facebook e acompanhar nossas postagens no Instagram!