Close de mulher com trombose venosa profunda segurando a panturrilha

Dr. Bruno Naves

Trombose venosa profunda (TVP) é uma condição séria que ocorre quando um coágulo sanguíneo se forma dentro de alguma veia do corpo. A consequência disso é uma obstrução da passagem do sangue que pode causar inúmeros problemas de saúde ao paciente.

Normalmente, a TVP ocorre nos membros inferiores. Porém, vale ressaltar que ela também podem se desenvolver em outras áreas do corpo. O importante, aqui, é entender o seguinte: quanto mais alto (próximo aos quadris, ou até mesmo acima deles) este coágulo estiver, mais grave é o quadro do paciente.

Acredite ou não, essa doença é bastante frequente e, por isso, será nosso assunto de hoje. Para se ter ideia, só no Brasil ocorrem cerca de 400.000 casos de TVP por ano (lembrando que nossa população gira em torno de 208 milhões de habitantes). É por isso que precisamos conversar MUITO sobre esse assunto!

Sintomas

  • endurecimento da musculatura da panturrilha;
  • dor e inchaço no pé, tornozelo ou pernas (geralmente de um lado só);
  • dor semelhante a cãibras na região afetada;
  • vermelhidão da pele na área próxima ao coágulo;
  • dilatação das veias superficiais que estão acima ou ao redor do coágulo.

Pessoas com TVP nos membros superiores podem apresentar os seguintes sintomas:

  • dor no pescoço;
  • dor no ombro, braço e antebraço;
  • inchaço no braço ou na mão;
  • fraqueza na mão.

Em alguns casos, o paciente descobre que teve uma trombose venosa profunda apenas quando é atendido na emergência com uma embolia pulmonar.

A embolia pulmonar acontece quando um fragmento do coágulo formado no local da TVP se desprende e chega até um vaso do pulmão, obstruindo a circulação do sangue nessa região. Essa é uma condição de alto risco de vida e, por isso, requer cuidados emergenciais. Seus sintomas são falta de ar, dificuldade ao respirar, tosse acompanhada de sangue e dores intensas no peito.

O que causa a TVP?

Muitas coisas podem aumentar seu risco de desenvolver uma trombose venosa profunda. Algumas das causas mais comuns para esse quadro incluem:

  • período prolongado de imobilização: ficar imóvel durante tempo pode aumentar os riscos para TVP. Afinal, quando você se senta/deita por longos períodos, os músculos da parte inferior das pernas ficam em repouso. Isso dificulta a circulação do sangue nessa região, facilitando a formação de coágulos;
  • idade: a TVP pode acontecer em qualquer idade, mas sua ocorrência é maior a partir dos 40 anos;
  • gravidez: a gestação coloca mais pressão nas veias das pernas e pélvis. Um coágulo pode se formar até 6 semanas após o parto;
  • obesidade: pessoas com índice de massa corporal (IMC) superior a 30 têm maior chance de TVP, devido à maior concentração de gordura no corpo;
  • outros problemas de saúde: condições como síndrome do intestino irritável, câncer e doenças cardíacas podem aumentar o risco de TVP;
  • distúrbios sanguíneos hereditários: algumas doenças genéticas podem tornar o sangue da pessoa mais espesso do que o normal, ou fazer com que ele coagule mais do que deveria;
  • lesão de vasos sanguíneos: pode resultar de uma fratura óssea, cirurgia ou outros traumas;
  • tabagismo: o hábito de fumar altera o fluxo sanguíneo, lesa o revestimento dos vasos sanguíneos e, consequentemente, facilita a formação de coágulos;
  • pílulas anticoncepcionais ou terapia de reposição hormonal: o estrogênio aumenta a capacidade do sangue de coagular (no entanto, pílulas que só possuem progesterona não apresentam o mesmo risco).

Diagnóstico

O especialista fará uma análise de seu histórico médico e, a partir deste, solicitar uma série de exames que ajudarão a encontrar, ou descartar a TVP. Entre eles estão:

Ultrassom com Doppler

Este é o teste mais usado para diagnosticar a trombose venosa profunda. O exame permite a visualização das artérias e veias, a fim de analisar como o sangue flui através delas.

Se houver um coágulo, o especialista notará que há um interrompimento do seu fluxo sangüíneo.

Venografia

Se o doppler for inconclusivo, seu médico poderá solicitar uma venografia. Durante esse teste, um corante é injetado na veia do paciente. Então, uma radiografia é feita na área onde há suspeita que de TVP. O corante torna a veia mais visível, de modo que o fluxo sangüíneo interrompido seja facilmente visto, e a trombose venosa profunda diagnosticada.

Teste Dímero – D

Um exame de sangue com Dímero – D mede a presença de uma substância que é liberada quando um coágulo de sangue se rompe. Se os níveis dessa substância forem altos e você tiver fatores de risco para a TVP, provavelmente terá um coágulo.

Tratamento

Anticoagulantes

Anticoagulantes são os medicamentos mais comuns usados ​​para tratar a TVP. Afinal, eles reduzem a capacidade do seu sangue de coagular. Normalmente, a indicação é que o paciente o tome por, pelo menos, 6 meses.

Se os seus sintomas forem graves, ou o coágulo muito grande, o médico poderá receitar um trombolítico para dissolvê-lo.

Filtro de veia cava inferior (IVC)

Se o paciente não puder tomar um anticoagulante, ou se este não for eficaz, o especialista pode optar por inserir um pequeno filtro em forma de cone dentro de sua veia cava inferior (a maior veia do corpo). Esse filtro é capaz de capturar o coágulo antes que este atinja os pulmões.

Meias de compressão

Estas meias especiais podem ser encontradas em farmácias, lojas de material cirúrgico ou feitas sob medida. Elas são apertadas no tornozelo e mais soltas quando chegam ao joelho. Essa pressão impede que o sangue se acumule nas veias dos membros inferiores do corpo.

Gostou do texto? Mantenha-se sempre atualizado sobre as melhores escolhas para a sua vida com o nosso Blog e redes sociais (Facebook, Instagram e Twitter)! Estamos te esperando.